Arquivo do mês: setembro 2009

Publi-info, release-info…

Que eu saiba não inventaram nomes assim, mas acho que logo eles vão surgir… Infográficos podem virar item tão indispensável para algumas informações (sejam elas notícias, peças publicitárias ou releases feitos por assessoria de imprensa…) quanto texto e fotografia.

Esse infográfico, peça publicitária do Guaraná Antartica, é um exemplo.

Infográfico publicitário

Eles podiam ter explorado melhor alguns recursos visuais. Tem uma página com números dispostos como texto, que poderiam ter outro formato, e outras páginas são mais uma ilustração que um infográfico em si. Ainda assim a idéia foi interessante (a dica foi da Ju Nakaharada).

Em um curso de infografia, com o Mário Kanno (editor-adjunto de arte na Folha), uma das discussões era que as assessorias de imprensa têm os infográficos como uma arma poderosa. Além de ser um diferencial enviar um infográfico junto ao release, tanto a imagem, quanto o título do infográfico e os números selecionados para aparecerem nele, focam o jornalista nos dados que interessam ao assessor de imprensa transmitir.

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Artifícios digitais

Achei interessante a maneira como o site do ProXXima, a nova marca do Meio e Mensagem para mídia digital, publica as chamadas principais do site. O destaque grande em uma única matéria garante que ela seja lida, e apenas um pedaço à mostra das outras chamadas disponíveis (que ganham nitidez ao passar o mouse) instigam para que sejam lidas. Já havia escrito algo também sobre a opção de mostrar um trecho apenas da imagem disponível, para gerar curiosidade, quando falei da Revista Computer Art. A tática aqui é a mesma, e funciona. 

O site é interessante também para conferir pesquisas sobre o mercado digital, na seção Bolsa de Estudos , e o que tem sido produzido em publicidade na web, na Galeria Criativa.proxxima

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Legal, mas…

Achei bem interessante a maneira que o Estadão publicou os dados do censo, feito pelo Ministério da Educação, sobre os professores brasileiros (imagine se isso fosse uma tabela de números ou um gráfico de pizza atrás do outro?). Mas acho que esqueceram de uma coisa, que a informação, no site de um jornal, é o que realmente importa. 

Pode ser divertido clicar nos ícones da ilustração, mas precisa fazer o leitor ficar procurando com o mouse onde clicar pra conseguir saber os números que tem interesse? 

Minha sugestão: listar, abaixo da ilustração, as informações que têm disponíveis no desenho, linkando direto ao gráfico correspondente. Simplificar e dar opções, não custa. 

info estadao

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized