Arquivo do mês: março 2009

Para que psicólogo se há redes sociais?

“Estamos entrando numa segunda fase das redes sociais. Agora, as pessoas vão participar de redes sociais especializadas, que têm um objetivo.” Frase de John Lima, fundador do YuBliss (www.yubliss.com), um site de relacionamento com o objetivo de auto-conhecimento, por meio da troca de experiências entre usuários.

Fiz meu perfil.

Você pode explorar/criar temas, debater mitos contemporâneos e contar suas histórias. A princípio, parece que o formato não ajuda muito, que funcionaria melhor como um fórum. E pode ser legal compartilhar experiências, mas ainda acho que as pessoas preferem mesmo é achar respostas.

Achei mais interessante a frase do idealizador do que o site em si.

yubliss

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Adote a colaboração

De uma tradução ao incentivo da cidadania. Google Docs, Wikis e Blogs estão colaborando para isso. E para tornar algumas tarefas mais práticas.

O projeto Adote um Vereador utiliza a ferramenta Wiki para organizar um levantamento coletivo do que tem sido feito pelos vereadores eleitos. Você cria um blog para divulgar o trabalho do vereador adotado e divulga o link na página Wiki, junto ao seu nome. Em SP, 78% dos vereadores já foram “adotados”.

Já Juliano Spyer utilizou seu blog Não Zero para convidar os visitantes a colaborarem na tradução de um artigo, que ele julgou, pelo número de pessoas interessadas no assunto e pelo esforço para uma pessoa traduzir sozinha, que não sairia do inglês.

O texto foi para o Google Docs. Cada tradutor adotou simultaneamente seu parágrafo e o resultado final do artigo Old Growth Media And The Future Of News, de Steven Johnson, está aberto para quem quiser ler.

Claro que tem várias questões atrás disso. Você confia que a tradução tenha sido 100% correta, não estará lendo nenhuma informação distorcida? E se o blog (ou “os blogs”) que acompanham um vereador tiver certa proximidade com ele, ou mesmo uma opinião diferente da sua quanto àquele partido? A divulgação pelo Wiki/Google Docs dará conta de garantir a isenção? Ainda assim, inegável quão interessantes foram essas idéias.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Tem infografia para tudo

Até para a Chapeuzinho Vermelho:

Slagsmålsklubben – Sponsored by destiny from Tomas Nilsson on Vimeo.

*link postado no blog Comunicadores.info

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Livros, livros, livros!

Já usou a pesquisa de livros do Google?

Você digita o nome do livro e lá estão: opções de edição; indicação se o texto está disponível (completo ou parcialmente) na web; links de onde comprar ou pegar emprestado; lista de análises, lista de páginas de referência, opção de pesquisa dentro do livro; frases e palavras chaves… Ou seja, tudo o que você poderia um dia pensar em procurar na Internet sobre um livro, o Google já pensou.

Como a grande maioria dos livros, por conta dos direitos autorais, só tem disponível alguns trechos, aí é só abrir o Estante Virtual e achar o livro que você pesquisou, por um preço camarada, em um acervo de mais de 1300 sebos, sem ter que bater perna nem voltar para casa coberta de pó.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Chame os comerciais!

Um ensaio publicado hoje, na Folha de S. Paulo, chamado “O prazer de ser interrompido”, de Benedict Carey, falava de dois estudos, baseados no comportamento de consumidores, que  mostravam como interromper uma experiência, seja ela boa ou ruim, pode torná-la significativamente mais intensa. Assim, os comerciais tornam os programas de TV mais agradáveis, uma pausa em uma massagem a faria mais revigorante e um tempo perdido em uma xícara de café deixaria o dia melhor.

E o que achei mais interessante: o mesmo vale no sentido contrário. Ouvir o barulho de um aspirador de pó, com pausas, só faz a situação parecer pior.

Em uma aula na graduação, um professor também usou um texto de Susan Sontag (Pensar contra si próprio: Reflexões sobre Cioran) para mostrar que a descontinuidade no nosso cotiadiano, no caso, quando dormimos, é o que mantém a vida possível, suportável. Faz sentido…

Mudando um pouco (bastante) o foco… Ok uma pausa pode até fazer bem para assimilar melhor um vídeo, mas quem aguenta o comercial dos vídeos no Terra TV ou o 1 milhão de comerciais (inclusive repetidos) em cada episódio de Lost? E depois não sabem por que (e esse é só um dos motivos) tanta gente assiste à série na web.

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Hipermídia

Já viu o Documentário (em hipermídia) Nação Palmares?

Não sei se esse foi o primeiro documentário nesse formato feito no Brasil, mas, quando eu o vi, parecia que tinha saltado anos na história da Internet e da TV. E o trabalho que eu estava fazendo, a “inovadora” primeira reportagem multimídia feita no curso de jornalismo da Cásper Líbero, ganhou cabelos brancos, bengala e óculos na mesma hora.

O vídeo, produzido pela Agência Brasil, é um documentário sobre Comunidades Negras Rurais Quilombolas, por coincidência, o mesmo tema do meu TCC.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized